A exposição colectiva “ER.A UMA VEZ…”

A exposição colectiva “ER.A UMA VEZ…”, acontece no  dia 15 de Dezembro 2018, pelas 16h00. Este evento está inserido MIP _ Mês da Imagem do Porto
Ao fechar o ano, “ER.A UMA VEZ…” traz um excerto dos trabalhos expostos ao longo do ano 2018 no Adorna Corações.
Exposição patente até 13 de Janeiro 2019.

Estefânia e Luísa Sequeira

Artistas:
Rico Schwartzberg:: Interlaced
Isabel Castro:: Manuela, Ivan da Silva::Nextluk
Luísa Sequeira:: O Tempo dos Outros
Michele Corleone:: BOKETOKYO, Michael Ackerman: Sem Título, Bruno Boudjelal:: Goudron Tanger – Le Cap

Collective exhibition “ER.A UMA VEZ…”, on the 15th of December 2018 at 4:00pm.
With the end of the year, “ER.A UMA VEZ…” showcases an excerpt of the works exhibited throughout 2018 in Adorna Corações.
We hope to see you there!
Exhibition to be held until the 13th of Januray 2019.

 

Montagem da exposição na Adorna corações na cidade do Porto.

Memory, Female Noun at  ENGAUGE EXPERIMENTAL FILM FESTIVAL SEATTLE

Memória, substantivo feminino na primeira edição do Engauge Experimental Film Festival em Seattle! 

Memory, Female Noun by Luísa Sequeira  at ENGAUGE EXPERIMENTAL
FILM FESTIVAL SEATTLE, WA • NOVEMBER 8-10, 2018

Memory, Female Noun by Luísa Sequeira 

“Memory, Female Noun” rescues my family’ s super 8 movies, with new Super 8 footage from a movie I was doing about Barbara Virginia, one of the pioneers of Portuguese cinema and one of the first women to be present in the 1st edition of Cannes Film Festival in 1946 with a feature film. 

Exposição de fotografia ” O tempo dos outros”

Exposição de fotografia ” O tempo dos outros” de Luísa Sequeira, de 21 de Abril até dia 9 de Junho na galeria Adorna na Rua do Rosário, 147 Porto.

Exposição” O tempo dos outros” de Luísa Sequeira.

Ao nos depararmos com o trabalho de Luísa Sequeira, somos absorvidos pelo “seu tempo”. As imagens apresentadas pela artista, são fragmentos escolhidos de narrativas distintas, partes extraídas de um todo. Nesta seleção ela procura um olhar espectral numa dimensão meditativa, um desdobramento íntimo da sua pesquisa cinematográfica e das suas memórias pessoais, construído a partir de arquivos, sendo o todo um trabalho da arqueologia da memória. As decisões realizadas pela Luísa, vão para além do conceito clássico da fotografia, com consequências mais contemporâneas que nos transmitem a inquietação de estar na fronteira o entre real e a ficção. A intenção da autora é tentar moldar o tempo “no seu tempo” a partir da memória, mesmo quando esta é inventada, ou pertencente a outrem. Uma mulher engajada politicamente e esteticamente cheia de convicções que convida o espectador a ser mais do que mera testemunha, mas sim cúmplice deste delito poético e nostálgico no seu olhar…

 

Exposição de fotografia ” O tempo dos outros ” de Luísa Sequeira na galeria Adorna corações no Porto